Pragas: Danos Causados por Insetos na Agricultura

Pragas: Danos Causados por Insetos na Agricultura

0
012
EXEMPLOS DE INJÚRIAS

Lagarta do Cartucho

00
Esta praga ataca preferencialmente o cartucho, mas também podem ser encontradas atacando plântulas, com hábito semelhante ao da lagarta rosca, espigas e, também, perfurando a base da planta, atingindo o ponto de crescimento e provocando o sintoma de “coração morto”, típico da elasmo.

Formigas Cortadeiras

01 (4)
São formigas cortadeiras cujos formigueiros são pequenos e geralmente de poucos compartimentos (panelas). As operárias variam muito de tamanho, mas geralmente são bem menores que as saúvas.
Comumente, encontram-se variações individuais na proporção dos espinhos do tronco e da cabeça em espécimens pertencentes à mesma colônia. A caracterização taxonômica realizada com base na proporção forma dos espinhos do tronco, o tipo de esculturação tegumentar e disposição dos tubérculos no gáster são sinais facilmente visualizados nas operárias máximas.

Percevejo Marrom 

02 (6)
Percevejos com 11 mm de comprimento, de coloração marrom uniforme e abdome verde.
Os prejuízos dessa praga resultam da sucção de seiva dos ramos ou hastes e de vagens, limitando a produção. Também injetam toxinas, provocando a “retenção foliar”.

Cochonilha Branca 

03 (3)
fumagina-fungo-1-1
É uma praga desprovida de carapaça, de grande importância e com uma gama enorme de hospedeiros, entre eles, abacate, abacaxi, algodão, batata, batata doce, berinjela, cacau, café, cana-de-açúcar, chuchu, citros, figo, fruta do conde, fumo, goiaba, maçã, manga, pêssego, pimentão, uva, entre outros.
Devido à sucção de seiva causada por estes insetos, a planta definha, podendo, em alguns casos, morrer. Além da sucção de seiva, os insetos expelem um líquido açucarado que atrai formigas e provoca o aparecimento de fumagina, que é grandemente prejudicial à fotossíntese.

Tripes

04 (1)
Larvas e adultos alimentam-se da seiva da casca dos frutos, provocando os sinais típicos do ataque do inseto. Essa praga causa danos principalmente pela oviposição em frutos jovens. Inicialmente, aparecem nos pontos de contato entre os frutos, pequenas manchas enegrecidas ou vermelho-esbranquiçadas. Os frutos novos não apresentam sinais de ataque, ficando evidente em frutos com mais de 30 dias, pois a casca exibe uma coloração levemente esbranquiçada. Em frutos com 32 mm de diâmetro, a epiderme perde o brilho no local atacado. Em seguida, aparecem manchas de coloração castanha-avermelhada, que observadas sob lupa, mostram-se com pequenas rachaduras na epiderme. As rachaduras formam-se em decorrência da perda de elasticidade da epiderme, a qual não acompanha o crescimento do fruto, ocorrendo, em casos de infestação, severa e em frutos mais desenvolvidos, o fendilhamento da casca.

Pulgão Verde

05 (2)
Os insetos tem cerca de 2 mm de comprimento, sendo a forma áptera de coloração verde clara, enquanto a forma alada é de cor verde, com cabeça, antena e tórax pretos.
O pulgão verde provoca danos diretos e indiretos na cultura. Os danos diretos são provocados devido à sucção contínua de seiva, que prejudica o crescimento da planta atacada. Essa praga causa o encarquilhamento das folhas. Os danos indiretos ocorrem com a picada do inseto, que favorece a inoculação de vírus causadores de moléstias.

Pulgão

06 (1)
003
Insetos que vivem nos ramos novos e folhagens sugando a seiva das plantas. Tanto as formas ápteras quanto as aladas, apresentam coloração geral preta. Medem cerca de 3 a 4 mm de comprimento.
Pela sucção da seiva causam deformações nos brotos e folhas, comprometendo o desenvolvimento das plantas.
002 (1)
001 (1)

Broca Tomateiro

07 (1)
Os adultos são pequenas mariposas de cor cinza com cerca de 5 mm de envergadura. Suas lagartas medem, no máximo 7 mm, e são de coloração parda. O ciclo completo é de, aproximadamente, 30 dias.
Ataca toda a planta em qualquer estágio de desenvolvimento, fazendo galerias nas folhas, ramos e, principalmente, nas gemas apicais, destruindo a brotação nova.

Ácaro Branco

08 (1)
Esta espécie de ácaro é semelhante ao ácaro rajado, polífago e cosmopolita. Além do algodão, causa danos em batata, berinjela, café, citros, feijão, mamão, manga, maracujá, morango, pêra, pimentão e uva.
No algodoeiro, o ácaro provoca perda na produção, devido a redução no número de maçãs e diminuição na qualidade da fibra. Quando o ataque ocorre nas folhas, o sintoma geral é o escurecimento das mesmas e o posterior enrolamento dos bordos para baixo.
daffd342-fbd9-44c3-af17-8e3b0d91f927
Sintomas de Acaro aonde a folha se enrola para baixo.
Planta com crescimento estacionado, diminuição da floração e folhas deformadas, encarquilhadas e reduzidas, bronzeadas e com a borda enrolada para baixo, variando de acordo com a espécie da infestação e do vegetal. | Possível causa: ácaros, que aparecem após períodos secos e quentes. Localizam-se no verso das folhas novas, onde tecem finíssimas teias esbranquiçadas. Em caso de grande infestação, pode até matar o exemplar.

Tipos de danos (injúria) ocasionados por insetos na Agricultura.

00
Perdas (%) mundiais de produção, por ano, por ataque de Pragas, Doenças e Plantas Daninhas.

01 (4)
Confira em nosso site
Siga-nos nas redes sociais
 Instagram