Joiner Inseticida (Isocicloseram) – 1L

Ver Preço

Joiner é um Inseticida à base de Isocicloseram, eficaz no controle de:

Vaquinha verde amarela, Tripes, Larva minadora, Ácaro rajado, Tripes do fumo, Broca pequena do tomateiro, Traça do tomateiro, Ácaro da leprose, Broca do café, Bicho mineiro, Ácaro vermelho e Psilideo.

Para mais informações vide Bula.

Ver Preço
  Perguntas e Respostas

Joiner Inseticida

GERAL
Nome Técnico:
Registro MAPA:
Empresa Registrante:
Isocicloseram
11523
Syngenta
COMPOSIÇÃO
Ingrediente Ativo Concentração
Isocicloseram 200 g/L

 

CLASSIFICAÇÃO
Técnica de Aplicação:
Terrestre/Aérea
Classe Agronômica:
Inseticida, Acaricida
Toxicológica:
5 – Produto Improvável de Causar Dano Agudo
Ambiental:
II – Produto muito perigoso
Inflamabilidade:
Não inflamável
Corrosividade:
Não corrosivo
Formulação:
Suspensão Concentrada (SC)
Modo de Ação:
Contato, Ingestão

INSTRUÇÕES DE USO:
CULTURAS, PRAGAS, DOSES, NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:

CULTURAS: ABÓBORA, ABOBRINHA, ALHO, BATATA, BERINJELA, CAFÉ, CEBOLA, CHUCHU, CITROS, JILÓ, MELANCIA, MELÃO, PEPINO, PIMENTA, PIMENTÃO, QUIABO E TOMATE

MODO DE APLICAÇÃO:
Pulverização terrestre:
O equipamento de pulverização deverá ser adequado para cada tipo de cultura, forma de
cultivo e a topografia do terreno, podendo ser costal manual ou motorizado; turbo
atomizador ou tratorizado com barra ou auto-propelido, providos de pontas que produzam
gotas médias, com espaçamento, vazão, pressão de trabalho corretamente calibrados e
que proporcionem uma vazão adequada para se obter uma boa cobertura das plantas.
Ajustar a velocidade do equipamento para a vazão/volume de calda desejada e a topografia
do terreno.
Utilizar os seguintes parâmetros:

– Pressão de trabalho: 100 a 400 KPA (costal) e 100 a 800 KPA (equipamentos
tratorizados);
– Diâmetro de gotas: 200 a 400 µ (micra) DMV (diâmetro mediano volumétrico);
– Densidade de gotas: 20 a 40 gotas/cm2;

Utilizar técnicas de redução de deriva, tais como:
– Adotar condições operacionais que possibilitem redução de deriva (menor velocidade e
altura de pulverização de no mínimo de 50 cm, adequadas ao equipamento em uso);
– Planejar a calda de aplicação para que esta não ofereça maior risco de deriva;
– Adequar a distância entre a aplicação e as áreas que precisam ser protegidas, de acordo
com a técnica utilizada e as condições climáticas vigentes;
– Respeitar as faixas de segurança, de acordo com a legislação vigente.
– Para áreas adjacentes à cultura, respeitar as zonas de contenção de 15 metros para café,
chuchu, pimentão e tomate e de 20 metros para citros, no caso de aplicações terrestres com
turbo atomizador.

Condições meteorológicas:
Temperatura do ar: abaixo de 30oC
Umidade relativa do ar: acima de 55%
Velocidade do vento: média de 3 km/h até 10 km/h
Evitar condições de inversão térmica ou correntes convectivas.

Alho: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, auto-propelido, costal
manual ou motorizado com volume de calda de 400 L/ha. Adicionar adjuvante específico
recomendado pelo fabricante se houver necessidade no alvo, conforme tabela acima.
Abóbora e Abobrinha: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra,
costal manual ou motorizado com volume de calda de 500 L/ha. Adicionar adjuvante
específico recomendado pelo fabricante se houver necessidade no alvo, conforme tabela
acima.

Batata: Larva alfinete: Para o controle da Larva-alfinete realizar uma aplicação única em
jato dirigido no sulco de plantio antes da cobertura dos tubérculos ou dividir em duas
aplicações, sendo a primeira no sulco de plantio seguida da segunda com 30 dias de
intervalo na pré-amontoa, sendo esta aplicação dirigida para a base das plantas, cobrindo
o produto imediatamente com terra após a aplicação. Utilizar pulverizador tratorizado com
barra, auto-propelido, costal manual ou motorizado com volume de calda de 150 L/ha para
a aplicação no sulco e de 400 L/ha no momento da pré-amontoa.
Mosca-minadora e Tripes: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra,
auto-propelido, costal manual ou motorizado com volume de calda de 400 L/ha. Adicionar
adjuvante específico recomendado pelo fabricante.

Berinjela, Jiló, Pimenta e Quiabo: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com
barra, auto-propelido, costal manual ou motorizado com volume de calda de 600 a 800 L/ha.
Adicionar adjuvante específico recomendado pelo fabricante se houver necessidade no
alvo, conforme tabela acima.

Café: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, auto-propelido, turbo
atomizador, costal manual ou motorizado com volume de calda de 400 L/ha. Adicionar
adjuvante específico recomendado pelo fabricante se houver necessidade no alvo,
conforme tabela acima.

Cebola: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, auto-propelido,
costal manual ou motorizado com volume de calda de 400 L/ha. Adicionar adjuvante
específico recomendado pelo fabricante.

Citros: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador turbo atomizador, costal manual ou
motorizado com volume de calda de 1.000 a 2.000 L/ha, para psilídeo e ácaro-da-leprose
respectivamente. Adicionar adjuvante específico recomendado pelo fabricante.
Chuchu: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, turbo atomizador,
auto-propelido, costal manual ou motorizado com volume de calda de 500 L/ha. Adicionar
adjuvante específico recomendado pelo fabricante se houver necessidade no alvo,
conforme tabela acima.
Melancia: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, auto-propelido,
costal manual ou motorizado com volume de calda de 400 L/ha. Adicionar adjuvante
específico recomendado pelo fabricante.

Melão: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, auto-propelido,
costal manual ou motorizado com volume de calda de 400 L/ha.
Pepino: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, auto-propelido,
costal manual ou motorizado com volume de calda de 500 L/ha. Adicionar adjuvante
específico recomendado pelo fabricante.
Pimentão: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, turbo atomizador,
auto-propelido, costal manual ou motorizado com volume de calda de 600 a 800 L/ha.
Adicionar adjuvante específico recomendado pelo fabricante se houver necessidade no
alvo, conforme tabela acima.
Tomate: Pulverização foliar. Utilizar pulverizador tratorizado com barra, auto-propelido,
turbo atomizador, costal manual ou motorizado com volume de calda de 600 a 800 L/ha.
Adicionar adjuvante específico recomendado pelo fabricante se houver necessidade no
alvo, conforme tabela acima.

Aplicação por Sistema de irrigação por Aspersão (Convencional, Pivô Central ou
Micro-aspersão):

utilizar equipamentos de irrigação ajustados de modo a possibilitar
cobertura uniforme do produto. Importante utilizar sistemas de injeção completos e
adequadamente calibrados. Verificar as características da área a ser tratada, quantidade
de produto necessária e a taxa de injeção. Seguir as instruções do fabricante do sistema
de irrigação para a melhor utilização do sistema dosador e de injeção, além da correta
regulagem do equipamento.

Aplicação via drones agrícolas:
O produto JOINER pode ser aplicado através de drones agrícolas em todas as culturas
recomendadas, devendo estes ser adequados para cada tipo de cultura e alvo, provido de
pontas, com espaçamento, vazão, pressão de trabalho corretamente calibrados e que
proporcionem uma vazão adequada para se obter uma boa cobertura das plantas. O
equipamento de aplicação deve estar em perfeitas condições de funcionamento, isento de
desgaste e vazamentos, seguindo todas as orientações e normativas do MAPA e ANAC.
A altura de voo deverá ser de acordo com o tipo de drone utilizado, procurando manter
média de 2 metros acima do topo da planta, ou menor quando possível. A largura da faixa
de deposição efetiva varia principalmente com a altura de voo, porte da aeronave e diâmetro
das gotas. Esta deve ser determinada mediante testes de deposição com equipamentos
que serão empregados na aplicação, sendo recomendado o uso de gotas com diâmetro
médio. Utilizar volume ou taxa de aplicação mínima de 20 L/ha.
Quando utilizar aplicações via drones agrícolas obedecer às normas técnicas de operação
previstas na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) pelo regulamento brasileiro de
aviação civil especial (RBAC) nº 94 e pelas diretrizes e orientações do Ministério da
Agricultura (MAPA).

Utilizar técnicas de redução de deriva, tais como:
– Adotar condições operacionais que possibilitem redução de deriva (menor velocidade e
altura da pulverização com média de 2 metros, adequadas ao equipamento em uso);
– Planejar a calda de aplicação para que esta não ofereça maior risco de deriva;
– Adequar a distância entre a aplicação e as áreas que precisam ser protegidas, de acordo
com a técnica utilizada e as condições climáticas vigentes;
– Respeitar as faixas de segurança, de acordo com a legislação vigente.
Condições meteorológicas:
Temperatura do ar: abaixo de 30oC
Umidade relativa do ar: acima de 55%
Velocidade do vento: média de 3 km/h até 10 km/h
Evitar condições de inversão térmica ou correntes convectivas.
Somente realizar a aplicação aérea na presença de profissionais habilitados.

Aplicação aérea:
Para as culturas do alho, batata, tomate, café, citros e cebola, JOINER pode ser aplicado
através de aeronaves agrícolas equipadas com barra contendo bicos apropriados para
proporcionar a densidade e diâmetro de gota média. O equipamento de aplicação deve
estar em perfeitas condições de funcionamento, isento de desgaste e vazamentos.
A altura de voo deverá ser de acordo com o tipo de aeronave utilizada com no mínimo 2
metros acima do topo da planta. A largura da faixa de deposição efetiva varia principalmente
com a altura de voo, porte da aeronave e diâmetro das gotas. Esta deve ser determinada
mediante testes de deposição com equipamentos que serão empregados na aplicação.
Utilizar volume ou taxa de aplicação mínima de 20 L/ha.
Utilizar técnicas de redução de deriva, tais como:
– Adotar condições operacionais que possibilitem redução de deriva (menor velocidade e
altura da pulverização entre 2 e 4 metros, adequadas ao equipamento em uso);
– Planejar a calda de aplicação para que esta não ofereça maior risco de deriva;
– Adequar a distância entre a aplicação e as áreas que precisam ser protegidas, de acordo
com a técnica utilizada e as condições climáticas vigentes;
– Respeitar as faixas de segurança, de acordo com a legislação vigente.
– Para áreas adjacentes à cultura, respeitar as zonas de contenção de 48 metros para café,
75 metros para alho, batata, cebola e tomate e de 171 metros para citros.

Condições meteorológicas:
Temperatura do ar: abaixo de 30oC
Umidade relativa do ar: acima de 55%
Velocidade do vento: média de 3 km/h até 10 km/h
Evitar condições de inversão térmica ou correntes convectivas.
Somente realizar a aplicação aérea na presença de Profissionais habilitados.
Obs.: Dentre os fatores climáticos, a umidade relativa do ar é o mais limitante, portanto
deverá ser constantemente monitorada com termo higrômetro.
Quando utilizar aplicações por via aérea deverá obedecer às normas técnicas de operação
previstas nas portarias do Decreto Lei 76.865 do Ministério da Agricultura.
Utilizar somente empresas e pilotos de aplicação aérea que sigam estritamente às normas
e regulamentos da aviação agrícola, devidamente registrados junto ao MAPA, e que
JOINER empreguem os conceitos das boas práticas na aplicação aérea dos produtos fitossanitários.
Recomendamos a utilização de empresas certificadas para aplicação aérea.
Preparo da calda: o abastecimento do pulverizador deve ser feito enchendo o tanque até
a metade da sua capacidade com água, mantendo o agitador ou retorno em funcionamento,
e então, adicionar o produto e complementar o produto com água. A agitação deverá ser
constante durante a preparação e aplicação da calda. Prepare apenas a quantidade de
calda necessária para completar o tanque de aplicação, pulverizando logo após a sua
preparação. Caso aconteça algum imprevisto que interrompa a agitação da calda, agitá-la
vigorosamente antes de iniciar a aplicação. Realizar o processo de tríplice lavagem da
embalagem durante o preparo da calda.

Informação adicional

Peso 1 kg
Dimensões 24 × 24 × 32 cm
Não mais ofertas para este produto!

Informações Gerais

Não há perguntas ainda.