Nativo Fungicida – 1L

Ver Preço

NATIVO® é um fungicida mesostêmico e sistêmico, composto por tebuconazol e trifloxistrobina.
É indicado para aplicação foliar nas culturas de: Abacaxi, Abóbora, Abobrinha, Chuchu, Maxixe, Pepino, Acelga, Alface, Almeirão, Chicória, Mostarda, Acerola, Morango, Siriguela, Algodão, Alho, Ameixa, Nectarina, Pera, Pêssego, Amendoim, Arroz, Aveia, Banana, Batata, Berinjela, Pimentão, Jiló, Beterraba, Mandioca, Rabanete, Inhame, Nabo, Mandioquinha-salsa, Brócolis, Couve, Repolho, Couve-de-bruxelas, Couv-chinesa, Couve-flor, Café, Cana-de-açúcar, Caqui, Cebola, Cenoura, Cevada, Citros, Eucalipto, Feijão, Goiaba, Maçã, Mamão, Manga, Maracujá, Melancia, Melão, Milho, Soja, Tomate, Trigo e Uva.

Para mais informações vide bula e FISPQ

Ver Preço
  Perguntas e Respostas

NATIVO FUNGICIDA

Composição

Ingrediente Ativo Grupo Químico
Tebuconazol 200 g/L Triazol
Trifloxistrobina 100 g/L Estrobilurina

Classificação

Classe Agronômica: Fungicida

Toxicológica: III – Medianamente tóxico

Ambiental: II – Produto muito perigoso

Inflamabilidade: Não inflamável

Corrosividade: Não corrosivo

Formulação: Suspensão Concentrada (SC)

Modo de Ação: Sistêmico, Mesostêmico

Indicações de Uso

Abacaxi Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Fusariose
(Fusarium subglutinans)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente, após a indução floral, ou quando as codições climáticas forem propícias à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença e/ou áreas com histórico da doença ou que ocorreu plantio de culturas suscetíveis a Fusarium nos anos anteriores
Abóbora Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Oídio
(Sphaerotheca fuliginea)
0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou quando as condições climáticas forem propícias à ocorrência da doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Abobrinha Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Oídio
(Sphaerotheca fuliginea)
0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou quando as condições climáticas forem propícias à ocorrência da doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Acelga Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cercosporiose
(Cercospora beticola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente a partir do transplantio quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Acerola Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o desenvolvimento vegetativo. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Alface Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha de alternaria
(Alternaria sonchi)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente a partir do transplantio quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ferrugem
(Phakopsora gossypii)
0,6 L p.c./ha 70 a 150 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 a 14 dias 30 dias Iniciar o controle preventivamente entre os 35-40 dias após a emergência da cultura ou na ocorrência dos primeiros sinais ou sintomas da doença. Utilizar o menor intervalo e maior dose em condições climáticas muito favoráveis ao desenvolvimento dos fungos e com histórico de ocorrência na área. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Ramularia
(Ramularia areola)
0,6 L p.c./ha 70 a 150 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 a 14 dias 30 dias Iniciar o controle preventivamente entre os 35-40 dias após a emergência da cultura ou na ocorrência dos primeiros sinais ou sintomas da doença. Utilizar o menor intervalo e maior dose em condições climáticas muito favoráveis ao desenvolvimento dos fungos e com histórico de ocorrência na área. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Ramulose
(Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 70 a 150 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 a 14 dias 30 dias Iniciar o controle preventivamente entre os 35-40 dias após a emergência da cultura ou na ocorrência dos primeiros sinais ou sintomas da doença. Utilizar o menor intervalo e maior dose em condições climáticas muito favoráveis ao desenvolvimento dos fungos e com histórico de ocorrência na área. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Alho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ferrugem
(Puccinia allii)
0,5 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 10 a 14 dias 14 dias Iniciar as aplicações preventivamente ou no aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Utilizar o menor intervalo em condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento das doenças (temperatura e umidade elevadas). Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Mancha púrpura
(Alternaria porri)
0,75 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 10 a 14 dias 14 dias Iniciar as aplicações preventivamente ou no aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Utilizar o menor intervalo em condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento das doenças (temperatura e umidade elevadas). Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Almeirão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha de alternaria
(Alternaria sonchi)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente a partir do transplantio quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Ameixa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Podridão parda
(Monilinia fructicola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 800 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Monitorar o pomar a partir do estágio de Pré-Floração até a pré-colheita. Realizar a primeira aplicação preventivamente quando as condições forem favoráveis à ocorrência da doença (temperatura e umidade elevadas). Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Amendoim Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ferrugem
(Puccinia arachidis)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 200 a 500 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 15 dias 30 dias Aplicar preventivamente durante a fase de crescimento da cultura ou logo após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Se forem necessárias mais de 3 aplicações por ciclo da cultura, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Mancha castanha
(Cercospora arachidicola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 200 a 500 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 15 dias 30 dias Aplicar preventivamente durante a fase de crescimento da cultura ou logo após o aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Se forem necessárias mais de 3 aplicações por ciclo da cultura, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Mancha preta
(Pseudocercospora personata)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 200 a 500 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 15 dias 30 dias Aplicar preventivamente durante a fase de crescimento da cultura ou logo após o aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Se forem necessárias mais de 3 aplicações por ciclo da cultura, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Brusone
(Pyricularia grisea)
0,75 a 1 L p.c./ha 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 35 dias Realizar a primeira aplicação de forma preventiva a partir da fase de emborrachamento da cultura e a segunda 15 dias após. Utilizar a maior dose quando ocorrer condições favoráveis à maior pressão da doença. Acrescentar óleo vegetal a 0,5% v/v nas aplicações
Cárie-do-arroz
(Tilletia barclayana)
0,75 L p.c./ha 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 35 dias Aplicar no início do florescimento da cultura. Acrescentar óleo vegetal a 0,5% v/v nas aplicações
Mancha parda
(Bipolaris oryzae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 15 dias 35 dias Realizar a primeira aplicação de forma preventiva, durante o estádio de emborrachamento da cultura, com 1 a 5% de panículas emitidas. Utilizar a maior dose quando ocorrer condições climáticas favoráveis para maior pressão da doença
Aveia Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ferrugem da folha
(Puccinia coronata var. avenae)
0,6 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 35 dias Realizar o monitoramento das doenças a partir da fase de perfilhamento. A aplicação deverá ser efetuada a partir dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar a maior dose quando ocorrer maior pressão das doenças. A partir de 15 dias após a aplicação, continuar o monitoramento da lavoura e, em condições climáticas propícias ao reaparecimento das doenças realizar uma segunda aplicação. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações para controle de Ferrugem da folha
Mancha marrom
(Bipolaris sorokiniana)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 35 dias Realizar o monitoramento das doenças a partir da fase de perfilhamento. A aplicação deverá ser efetuada a partir dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar a maior dose quando ocorrer maior pressão das doenças. A partir de 15 dias após a aplicação, continuar o monitoramento da lavoura e, em condições climáticas propícias ao reaparecimento das doenças realizar uma segunda aplicação. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações para controle de Ferrugem da folha
Banana Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mal da sigatoka
(Mycosphaerella musicola)
0,4 a 0,5 L p.c./ha 15 a 20 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 30 dias 5 dias Iniciar a aplicação preventivamente na época de ocorrência de condições favoráveis a doença ou o período de maior ocorrência de chuvas
Sigatoka negra
(Mycosphaerella fijiensis)
0,4 a 0,5 L p.c./ha 15 a 20 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 15 dias 5 dias Iniciar a aplicação preventivamente na época de ocorrência de condições favoráveis a doença ou o período de maior ocorrência de chuvas
Batata Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pinta preta grande
(Alternaria solani)
0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias O controle deve ser iniciado preventivamente ou no aparecimento dos primeiros sintomas da Pinta-preta. Utilizar o menor intervalo em condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da doença (temperatura e umidade altas). Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Berinjela Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pinta preta grande
(Alternaria solani)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Beterraba Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cercosporiose
(Cercospora beticola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar maior dose indicada. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Brócolis Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o transplantio até a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença, utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Seca de ponteiros
(Phoma costaricensis)
0,75 a 1 L p.c./ha 400 a 500 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 21 dias 30 dias Iniciar as aplicações durante a florada principal e de forma preventiva na fase de “cotonete” (maturação das gemas florais). Realizar as aplicações dependendo do período de floração das plantas e das condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da doença. Utilizar a maior dose e o maior número de aplicações, quando as condições climáticas forem mais favoráveis ao desenvolvimento da doença. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ferrugem alaranjada da cana
(Puccinia kuehnii)
1 L p.c./ha 100 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 21 a 28 dias 90 dias Iniciar as aplicações foliares de forma preventiva ou quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao aparecimento da doença na área ou região. Realizar as aplicações concentradas no período de máximo desenvolvimento vegetativo da planta. Acrescentar óleo vegetal a 0,5% v/v nas aplicações para controle de Ferrugem-alaranjada
Podridão da coroa
(Ceratocystis paradoxa)
0,5 a 0,75 L p.c./ha 100 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Realizar uma única aplicação sobre os propágulos vegetativos (“toletes”, gemas, mudas ou plântulas) colocados no sulco de plantio, antes da operação de cobertura. Utilizar a maior dose quando houver um histórico de doença na área / região ou quando as condições de clima e do solo estiverem favoráveis ao desenvolvimento da doença
Caqui Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha circular
(Cercospora kaki)
0,5 a 0,6 L p.c./ha 800 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 15 dias 20 dias Recomenda-se iniciar as aplicações preventivamente a partir da floração, quando iniciarem as condições climáticas favoráveis (temperatura e umidade elevadas) para o desenvolvimento de Cercosporiose. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Cebola Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha púrpura
(Alternaria porri)
0,75 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 14 dias 14 dias Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas de Mancha-púrpura. Realizar as aplicações em condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da doença (temperatura e umidade altas). Se forem necessárias mais de 3 aplicações, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Cenoura Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha de alternaria
(Alternaria dauci)
0,75 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 10 dias 14 dias Recomenda-se iniciar as aplicações preventivamente quando iniciarem as condições climáticas favoráveis (temperatura e umidade elevadas) ou no aparecimento dos primeiros sintomas de Queima-das-folhas. Se forem necessárias mais de quatro aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Cevada Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ferrugem
(Puccinia hordei)
0,6 L p.c./ha 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 35 dias A aplicação deverá ser efetuada de forma preventiva ou a partir dos primeiros sinais de incidência da doença, conforme o monitoramento. Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento das doenças. Se forem necessárias mais de duas aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Mancha angular
(Drechslera teres)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 35 dias A aplicação deverá ser efetuada de forma preventiva ou a partir dos primeiros sinais de incidência da doença, conforme o monitoramento. Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento das doenças. Se forem necessárias mais de duas aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Oídio
(Blumeria graminis f.sp. hordei)
0,6 L p.c./ha 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 35 dias A aplicação deverá ser efetuada de forma preventiva ou a partir dos primeiros sinais de incidência da doença, conforme o monitoramento. Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento das doenças. Se forem necessárias mais de duas aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Chicória Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha de alternaria
(Alternaria sonchi)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente a partir do transplantio quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Chuchu Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Oídio
(Sphaerotheca fuliginea)
0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou quando as condições climáticas forem propícias à ocorrência da doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Citros Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Flor preta
(Colletotrichum acutatum)
0,6 a 0,8 L p.c./ha 1000 a 2000 L de calda/ha Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 7 dias 20 dias Realizar a aplicação no início de formação dos botões florais e no estádio de cotonete
Mancha preta
(Phyllosticta citricarpa)
0,6 a 0,8 L p.c./ha 1000 a 2000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 30 a 40 dias 20 dias Realizar a primeira aplicação quando 2/3 das pétalas da florada principal estiverem caídas e continua-se com as demais pulverizações (segunda e terceira) durante a fase de frutificação. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo vegetal a 0,5% v/v nas aplicações
Podridão negra
(Alternaria citri)
0,6 a 0,8 L p.c./ha 1000 a 2000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 30 dias 20 dias Realizar a primeira aplicação no estádio fenológico de frutinhos recém-formados. Acrescentar óleo vegetal a 0,5% v/v nas aplicações
Couve Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o transplantio até a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença, utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Couve-chinesa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o transplantio até a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença, utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Couve-de-bruxelas Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o transplantio até a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença, utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Couve-flor Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o transplantio até a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença, utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Eucalipto Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ferrugem
(Puccinia psidii)
0,5 a 0,75 L p.c./ha 200 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Uso não alimentar Iniciar a aplicação logo após a constatação dos primeiros sintomas (1% da área foliar infectada). Realizar uma aplicação dependendo da suscetibilidade da cultura e das condições climáticas da região
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum lindemuthianum)
0,75 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 14 dias 15 dias Realizar a primeira aplicação preventivamente no estágio fenológico V4 (quarta folha trifoliada completamente desenvolvida), e a partir daí, deve-se repetir preventivamente. Se forem necessárias mais de quatro aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Ferrugem
(Uromyces appendiculatus)
0,6 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 14 dias 15 dias Realizar a primeira aplicação preventivamente no estágio fenológico V4 (quarta folha trifoliada completamente desenvolvida), e a partir daí, deve-se repetir preventivamente. Se forem necessárias mais de quatro aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Mancha angular
(Phaeoisariopsis griseola)
0,6 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 14 dias 15 dias Realizar a primeira aplicação preventivamente no estágio fenológico V4 (quarta folha trifoliada completamente desenvolvida), e a partir daí, deve-se repetir preventivamente. Se forem necessárias mais de quatro aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Goiaba Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 15 dias 20 dias Iniciar as aplicações preventivamente quando iniciarem as condições climáticas favoráveis (temperatura e umidade elevadas) ou através do monitoramento semanal em 2% das plantas identificando o aparecimento dos primeiros sintomas. Se forem necessárias mais de quatro aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Ferrugem
(Puccinia psidii)
0,5 a 0,6 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 15 dias 20 dias Iniciar as aplicações preventivamente quando iniciarem as condições climáticas favoráveis (temperatura e umidade elevadas) ou através do monitoramento semanal em 2% das plantas identificando o aparecimento dos primeiros sintomas. Se forem necessárias mais de quatro aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Inhame Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar maior dose indicada. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Jiló Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Pinta preta grande
(Alternaria solani)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Maçã Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 L p.c./ha 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 20 dias As aplicações devem ser efetuadas preventivamente, logo que observar os primeiros sinais da doença, durante o ciclo vegetativo, a partir do início da brotação (Estádio C), até o final da projeção dos ascósporos. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Sarna da maçã
(Venturia inaequalis)
0,6 L p.c./ha 800 a 1500 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 a 10 dias 20 dias As aplicações devem ser efetuadas preventivamente, logo que observar os primeiros sinais da doença, durante o ciclo vegetativo, a partir do início da brotação (Estádio C), até o final da projeção dos ascósporos. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Mamão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 a 10 dias 7 dias Aplicar na fase de floração e frutificação que correspondem às fases mais sensíveis da planta, de forma preventiva quando as condições climáticas estiverem favoráveis (temperatura e umidade elevadas), realizando as pulverizações visando atingir as flores, frutos novos e velhos. O intervalo de aplicação depende das condições climáticas. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Mandioca Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar maior dose indicada. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Mandioquinha-salsa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha de alternaria
(Alternaria dauci)
0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar maior dose indicada. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Manga Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 L p.c./ha 800 a 2000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 10 dias 20 dias Aplicar na fase de floração e frutificação que correspondem às fases mais sensíveis da planta, de forma preventiva quando as condições climáticas estiverem favoráveis (temperatura e umidade elevadas). Além de pulverizações com fungicidas nos pomares, é recomendada a adoção de práticas culturais para reduzir o nível de inóculo e as condições favoráveis à doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo
Maracujá Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 10 dias 7 dias Aplicar na fase de floração e frutificação que correspondem às fases mais sensíveis da planta, de forma preventiva quando as condições climáticas estiverem favoráveis (temperatura e umidade elevadas). Além de pulverizações com fungicidas nos pomares, é recomendada a adoção de práticas culturais para reduzir o nível de inóculo e as condições favoráveis à doença
Maxixe Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Crestamento gomoso do caule
(Didymella bryoniae)
0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou quando as condições climáticas forem propícias à ocorrência da doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Melancia Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Crestamento gomoso do caule
(Didymella bryoniae)
0,75 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 10 dias 14 dias Aplicar na fase de floração e frutificação que correspondem às fases mais sensíveis da planta, de forma preventiva quando as condições climáticas estiverem favoráveis (temperatura e umidade elevadas). O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Melão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Crestamento gomoso do caule
(Didymella bryoniae)
0,75 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 7 dias 14 dias Aplicar na fase de floração e frutificação que correspondem às fases mais sensíveis da planta, de forma preventiva quando as condições climáticas estiverem favoráveis (temperatura e umidade elevadas). O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cercosporiose
(Cercospora zeae-maydis)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 30 dias Realizar a primeira aplicação de maneira preventiva, próxima à fase de pendoamento da cultura ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, caso ocorram mais cedo. Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento das doenças. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Ferrugem polisora
(Puccinia polysora)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 30 dias Realizar a primeira aplicação de maneira preventiva, próxima à fase de pendoamento da cultura ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, caso ocorram mais cedo. Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento das doenças. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Mancha foliar de phaoeosphaeria
(Phaeosphaeria maydis)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 15 dias 30 dias Realizar a primeira aplicação de maneira preventiva, próxima à fase de pendoamento da cultura ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, caso ocorram mais cedo. Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento das doenças. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Morango Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha foliar
(Mycosphaerella fragariae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o desenvolvimento vegetativo. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Mostarda Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente a partir do transplantio quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Nabo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar maior dose indicada. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Nectarina Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Podridão parda
(Monilinia fructicola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 800 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Monitorar o pomar a partir do estágio de Pré-Floração até a pré-colheita. Realizar a primeira aplicação preventivamente quando as condições forem favoráveis à ocorrência da doença (temperatura e umidade elevadas). Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Nêspera Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 800 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Monitorar o pomar a partir do estágio de Pré-Floração até a pré-colheita. Realizar a primeira aplicação preventivamente quando as condições forem favoráveis à ocorrência da doença (temperatura e umidade elevadas). Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Podridão parda
(Monilinia fructicola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 800 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Monitorar o pomar a partir do estágio de Pré-Floração até a pré-colheita. Realizar a primeira aplicação preventivamente quando as condições forem favoráveis à ocorrência da doença (temperatura e umidade elevadas). Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Pepino Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Oídio
(Sphaerotheca fuliginea)
0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou quando as condições climáticas forem propícias à ocorrência da doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Pera Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Podridão parda
(Monilinia fructicola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 800 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Monitorar o pomar a partir do estágio de Pré-Floração até a pré-colheita. Realizar a primeira aplicação preventivamente quando as condições forem favoráveis à ocorrência da doença (temperatura e umidade elevadas). Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Pêssego Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Podridão parda
(Monilinia fructicola)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 800 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Monitorar o pomar a partir do estágio de Pré-Floração até a pré-colheita. Realizar a primeira aplicação preventivamente quando as condições forem favoráveis à ocorrência da doença (temperatura e umidade elevadas). Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Pimentão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pinta preta grande
(Alternaria solani)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase vegetativa ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, adotar a alternância com fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Rabanete Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Utilizar maior dose indicada. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Repolho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha preta
(Alternaria brassicae)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o transplantio até a fase de desenvolvimento vegetativo ou no aparecimento dos primeiros sintomas das doenças. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença, utilizar a maior dose. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Seriguela Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum gloeosporioides)
0,6 a 0,75 L p.c./ha 300 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 dias 1 dia Realizar a primeira aplicação preventivamente desde o desenvolvimento vegetativo. Quando as condições climáticas forem favoráveis à ocorrência da doença. Utilizar a maior dose em condições mais favoráveis a doença (temperatura e umidade elevadas). Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum truncatum)
0,6 L p.c./ha 75 a 150 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias Realizar a primeira nos estádios R1 a R3 (floração até a formação das primeiras vagens) e a segunda no estádio R5.1 (início de formação de grãos). Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento da doença. Se forem necessárias mais do que duas aplicações, utilizar fungicidas com modos de ação diferentes de Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Damping-off
(Rhizoctonia solani)
0,5 a 0,6 L p.c./ha 75 a 150 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias Realizar a primeira nos estádios R1 a R3 (floração até a formação das primeiras vagens) e a segunda no estádio R5.1 (início de formação de grãos). Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento da doença. Se forem necessárias mais do que duas aplicações, utilizar fungicidas com modos de ação diferentes de Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Ferrugem asiática
(Phakopsora pachyrhizi)
0,5 L p.c./ha 75 a 150 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias Aplicar de forma preventiva entre os estádios fenológicos R1 (início da floração) e R5.1 (início de formação de grãos). Realizar monitoramento e acompanhamento constante da cultura, observando a ocorrência de condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento e progresso da doença. Para garantir o controle efetivo da ferrugem asiática é necessário a adoção de um Programa de Manejo, com aplicações complementares às de NATIVO, rotacionando e/ou alterando os modos de ação fungicidas, sejam eles de sítio ação específico ou multissítio, respeitando sempre as estratégias de manejo de resistência do FRAC. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Mancha alvo
(Corynespora cassiicola)
0,6 L p.c./ha 75 a 150 L/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias Realizar a primeira nos estádios R1 a R3 (floração até a formação das primeiras vagens) e a segunda no estádio R5.1 (início de formação de grãos). Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento da doença. Se forem necessárias mais do que duas aplicações, utilizar fungicidas com modos de ação diferentes de Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Mancha parda
(Septoria glycines)
0,5 L p.c./ha 75 a 150 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias Realizar a primeira nos estádios R1 a R3 (floração até a formação das primeiras vagens) e a segunda no estádio R5.1 (início de formação de grãos). Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento da doença. Se forem necessárias mais do que duas aplicações, utilizar fungicidas com modos de ação diferentes de Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Mancha púrpura da semente
(Cercospora kikuchii)
0,5 L p.c./ha 75 a 150 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias Realizar a primeira nos estádios R1 a R3 (floração até a formação das primeiras vagens) e a segunda no estádio R5.1 (início de formação de grãos). Utilizar a maior dose quando as condições climáticas estiverem favoráveis ao desenvolvimento da doença. Se forem necessárias mais do que duas aplicações, utilizar fungicidas com modos de ação diferentes de Nativo. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Oídio
(Erysiphe diffusa)
0,4 L p.c./ha 75 a 150 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 2 aplicações em intervalos de 14 dias 30 dias Aplicar quando o nível de infecção atingir, no máximo, 20% da área foliar da planta. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v nas aplicações
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Pinta preta grande
(Alternaria solani)
0,75 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos de 7 a 14 dias 7 dias A aplicação deve ser realizada a partir da fase inicial de desenvolvimento da cultura, preventivamente quando iniciarem as condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da doença (temperatura e umidade elevadas) ou nos primeiros sintomas de Pinta-preta. Utilizar o menor intervalo em condições climáticas favoráveis a maior pressão da doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura
Trigo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Brusone
(Pyricularia grisea)
0,75 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos 15 dias 35 dias Iniciar o monitoramento da doença a partir da fase de emborrachamento. A primeira aplicação deverá ser efetuada de forma preventiva na fase final de emborrachamento. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Ferrugem da folha
(Puccinia triticina)
0,6 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos 15 dias 35 dias Iniciar o monitoramento da doença a partir da fase de afilhamento. A primeira aplicação deve ser efetuada preventivamente ou a partir dos primeiros sintomas das doenças. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Fusariose
(Fusarium graminearum)
0,75 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos 15 dias 35 dias Sob condições climáticas favoráveis ao fungo (temperatura alta entre 20 a 25°C e precipitação pluvial de, no mínimo, 48 horas consecutivas), realizar a primeira aplicação de forma preventiva, quando se observar o maior número de flores abertas na lavoura. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Mancha amarela
(Drechslera tritici-repentis)
0,6 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos 15 dias 35 dias Iniciar o monitoramento da doença a partir da fase de afilhamento. A primeira aplicação deve ser efetuada preventivamente ou a partir dos primeiros sintomas das doenças. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Mancha marrom
(Bipolaris sorokiniana)
0,6 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos 15 dias 35 dias Iniciar o monitoramento da doença a partir da fase de afilhamento. A primeira aplicação deve ser efetuada preventivamente ou a partir dos primeiros sintomas das doenças. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Oídio
(Blumeria graminis f.sp. tritici)
0,6 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 15 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo 3 aplicações em intervalos 15 dias 35 dias Iniciar as aplicações a partir do estágio de alongamento ou a partir dos primeiros sintomas. Acrescentar óleo metilado de soja a 0,25% v/v
Uva Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Oídio
(Uncinula necator)
0,4 a 0,6 L p.c./ha 500 a 1000 L de calda/ha Realizar no máximo 4 aplicações em intervalos de 7 dias 10 dias Realizar a primeira aplicação no início do aparecimento dos sintomas, a partir da brotação da videira. Reaplicar se as condições forem favoráveis à ocorrência da doença, ou seja, clima fresco e seco. Preferir a maior dose em condições de maior pressão da doença. Se forem necessárias mais de três aplicações, utilizar fungicidas de mecanismo de ação diferente do Nativo. O volume de calda varia de acordo com o estádio e a massa foliar da lavoura

Informação adicional

Peso 2 kg
Dimensões 18 × 20 × 26 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Nativo Fungicida – 1L”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não mais ofertas para este produto!

Informações Gerais

3 Perguntas

  1. 15 de março de 2024

    Quantos ml do Fungicida Nativo eu devo usar por litro na aplicação na alface crespa hidroponica.

    Boa tarde Daniel, tudo bem?!
    Neste caso você deve usar meio litro por Ha, realizar no máximo 3 aplicações em um intervalo de 7 dias.

    Para eventuais dúvidas entre em contato conosco, para isso basta clicar no ícone de Whatsapp que fica no canto inferior direito da tela. Fico a disposição.


  2. 25 de agosto de 2023

    Qual preço p/ cp 68200000

    Boa tarde Ezequias! Tudo bem!?

    No caso via PAC fica em torno de R$68,29 (em até 18 dias).
    SEDEX R$115,69 (em até 15 dias).
    JADILOG R$ 65,24 (em até 15 dias)
    Entre em contato conosco clicando no ícone de Whatsapp que fica no canto inferior direito do site que nossos agrônomos irão lhe auxiliar da melhor forma possível. Fico a disposição.

  3. 20 de maio de 2021

    como fazer para comprar um litro fungicida nativo ? sou um pequeno agricultor de bananas .



    Bom dia Sidvan, obrigado por entrar em nosso site!

    Para compras através do site, é necessário que o senhor faça o "CADASTRO DO PRODUTOR" no canto superior a direita da tela, ou apenas entrar em contato com os nossos comerciais. André: (16) 99775-0044 / (16) 99775-1288 /(16) 99421-4192.

    Atenciosamente equipe Villa Verde Agro!